Academia de ginastica

A estratégia do Oceano Azul
Postado por Marketing da Gomes de Matos

O livro fala sobre estratégias de diferenciação de empresas em setores extremamente competitivos e de demanda saturada, como empresas “visionárias” conseguem se sobre sair nestes mercados.
O autor começa sua obra falando sobre o Cirque Du Soleil, que mesmo estando em um mercado decadente, extremamente competitivo, pois nãocompete unicamente com outros circos mas também com outras opções de lazer, como por exemplo cinemas, restaurantes e outros, a organização conseguiu dar a volta por cima e se tornar um cobiçado circo que atrai milhares de pessoas para seus espetáculos. Isto somente foi possível, pois o Cirque Du Soleil conseguiu criar um oceano azul.
Segundo o autor as empresas podem competir em dois oceanos:* Oceanos vermelhos: representam todos os setores hoje existentes. É o espaço onde a maioria das empresas competem entre si. Neste oceano, as empresas tentam superar suas rivais para abocanhar maior fatia da demanda existente, comprometendo suas margens.
* Oceanos Azuis: exigem espaços setoriais que não são conhecidos, são inventados, criados para agregar maior valor aos clientes. Aconcorrência é irrelevante, pois é um setor novo, é uma estratégia de criação de valor diferenciada e existem poucos ou nenhum concorrente.
O autor afirma que com a globalização as empresas de setores diferentes competem entre si, as barreiras comerciais praticamente não existem, não existem fronteiras regionais ou de nações. A conseqüência disto é uma comoditização dos produtos e serviços,intensificação da guerra de preços e encolhimento de margens.
Desta forma diversos setores nascem e morrem em um ritmo extremamente acelerado.
Kim e Mauborgne (2005) fazem uma critica ao livro feitas para durar, citando o caso da HP que no livro é citada como uma empresa feita para durar devido sua excelência no sistema de gestão, através do qual consegue alcançar margens maiores. A critica de Kim eMauborgne se refere ao fato de que a empresa estava em um setor que se encontrava em crescimento e por isto conseguia grandes margens e conseguiu sobreviver por tanto tempo e complementa dizendo que a empresa não possuía nem a maior margem do setor o que demonstra que a análise do livro feitas para durar é falha.
Kim e Mauborgne (2005) comentam sobre um estudo realizado por eles que afirma que não é aempresa nem o setor e sim “o movimento estratégico” que é a unidade de análise adequada para explicar a criação de oceanos azuis e sustentação de alto desempenho. Segundo os autores o “movimento estratégico” consiste em um conjunto de decisões e ações gerenciais que resultam em importantes produtos e serviços capazes de criar novos mercados.
Ainda neste estudo, os autores comentam que o quediferenciou os vencedores dos perdedores foi a maneira de encarar a estratégia. Os perdedores seguiram pela estratégia de oceanos vermelhos, buscando vencer a concorrência, enquanto os vencedores buscaram desenvolver oceanos azuis, criando novos mercados, que agregassem valor aos seus clientes, fugindo dos paradigmas criados pelo setor.
Kim e Mauborgne (2005) afirmam que inovação sem valor tende aser movida a tecnologia, promovendo pioneirismo ou futurismos que talvez se situem além do que os compradores estejam dispostos a pagar. Enquanto que “a inovação de valor ocorre quando as empresas alinham inovação com utilidade, com preço e com ganhos de custos”. E complementam dizendo que a inovação em valor confronta o paradigma do trade-off valor-custo que afirma que a empresa precisa buscarcompetir em um mercado que consiga gerar maior valor agregado a um custo alto ou um baixo valor agregado a um custo baixo.
Kim e Mauborgne (2005) diz que a estratégia do oceano azul busca criar uma diferenciação através da diferenciação e baixo custo ao mesmo tempo.

Busca simultânea de diferenciação e baixo custo

Kim e Mauborgne (2005) sugerem seis princípios para formular e executar uma...
tracking img