Abuso Sexual em Crianças e Adolescentes

O que é abuso sexual em crianças?
A definição de abuso sexual em crianças varia de cultura para cultura. Isso ocorre também em relação à definição da maioridade, que varia entre países e culturas.
Há um importante problema para definir e decidir quais atos sexuais são abusivos, pois eles englobam situações de contato e de não-contato.
O abuso sexual em crianças é de natureza social, tendo emvista que é influenciado pela cultura e pelo tempo histórico em que ocorre.
A definição de abuso sexual em crianças exclui atividade sexual consensual entre colegas. Tal definição, na verdade, inclui quaisquer atos sexuais impostos dentro do âmbito familiar, ou não familiar, em que haja abuso da posição de poder e confiança. Isso ocorre quando a criança ou o adolescente é usado como objeto desatisfação sexual das necessidades de um adulto e não é capaz de consentir de forma consciente, pois há desequilíbrio no poder ou na capacidade mental, e mesmo física da criança.
Definição de abuso sexual infantil:
“Forçar ou incitar uma criança ou um jovem a tomar parte em atividades sexuais, estejam ou não cientes do que está acontecendo. As atividades podem envolver contato físico, incluindoatos penetrantes (estupro ou sodomia) e atos não-penetrantes. Pode incluir atividades sem contato, tais como levar a criança a olhar ou a produzir material pornográfico ou assistir a atividades sexuais ou encorajá-la a comportar-se de maneiras sexualmente inapropriadas.”
(Departamento de Saúde, 2003).
Quando o abuso sexual é organizado
Alguns abusadores agem sozinhos, mas há casos de gruposenvolvidos em abuso sexual infantil. São círculos de sexo com crianças em que os adultos envolvidos não têm parentesco entre si. Sabe-se que alguns pais estabelecem círculos de abuso nos quais trocam seus filhos com os de outros ou com crianças não pertencentes à família, por causa da natureza viciadora da pedofilia – e há uma demanda constante por novas crianças. Na maioria das vezes, as criançasabusadas são usadas para fins sádicos, em que são torturadas, mutiladas, envolvidas com pornografia infantil ou assassinadas em rituais.
Os comportamentos do abuso sexual em crianças
Há um espectro extremamente amplo que cobre os tipos de atividades sexuais realizadas em crianças. Essas práticas incluem abuso sem contato, exposição indecente, exibicionismo e uso da criança na produção depornografia. Abuso sexual sem contato inclui também utilizar linguagem referente a sexo inapropriada em relação à criança e insistir que a criança se vista de maneira a excitar o abusador. Pode-se incluir nestes casos, nudez, observar a criança quando estiver despida.
O abuso sexual engloba uma gama de atividades que se estabelecem no contato físico. Essas práticas incluem beijos inapropriados ou com aboca aberta, carícias nas genitais e seios, masturbação, sexo oral e penetração com dedos ou pênis.

Questões a serem desmistificadas
1. Abuso sexual pode ser consentido?
Não. Crianças não são capazes de dar consentimento se estiverem abaixo da idade legal de consentimento. No entanto, há diferenças no desenvolvimento que variam de uma criança para outra, porém deve-se lembrar de que a criançaé incapaz de resistir em razão do desequilíbrio de poder, de status e de autoridade ou grau de manipulação e de coerção.
2. Meninas são mais abusadas sexualmente do que meninos?
Sim. A estimativa é que 73% das vítimas de abuso infantil sejam do sexo feminino, enquanto 27% das vítimas sejam do sexo masculino (CHILDLINE, 2003). Entretanto, estes dados podem ser tendenciosos por se basearem emdenúncias.
3. Homens são mais relutantes em revelar experiências em que foram vítimas de abuso sexual infantil?
Sim. Homens em geral têm dificuldades em revelar essas experiências em culturas homofóbicas, pois se espera que sejam capazes de se proteger do abuso. Portanto os garotos podem experimentar uma enorme vergonha e culpa se forem vitimados.
4. Há mais abusadores do sexo masculino?
Sim....
tracking img