Absenteísmo: as conseqüências na gestão de pessoas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4878 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Absenteísmo: As conseqüências na gestão de pessoas
Izidro Penatti1 José Sebastião Zago2 Oswaldo Quelhas3
izidro.penatti@dcx.com jose.zago@dcx.com quelhas@latec.uff.br
1 Universidade Federal Fluminense - Niterói, RJ, Brasil
2 Universidade Federal Fluminense - Niterói, RJ, Brasil
3 Universidade Federal Fluminense - Niterói, RJ, Brasil
RESUMO
O presente trabalho analisa práticas degerenciamento do absenteísmo em organizações da cadeia
produtiva da indústria automobilística.
A estratégia de pesquisa utilizada é exploratória: a partir de pesquisa bibliográfica, de campo e
estudo de caso, é apresentada contribuição para o conhecimento das causas e conseqüências do
absenteísmo. O estudo possibilita abordar os efeitos decorrentes de programas que tratam o
absenteísmo e analisa a suaeficiência. São apresentadas recomendações que podem constituir-se em
diretrizes para a gestão de pessoas nas organizações brasileiras, para o efetivo gerenciamento das
causas e conseqüências do absenteísmo.
Palavras-Chave: Absenteísmo; Gestão de pessoas; Sistemas de produção; Competitividade.
1. INTRODUÇÃO: O ABSENTEÍSMO COMO MOTIVAÇÃO PARA PROGRAMAS
DE MELHORIA NA INDÚSTRIA BRASILEIRA.Esse termo originou-se da palavra “absentismo” aplicado aos proprietários rurais que
abandonavam o campo para viver na cidade. No período industrial, esse termo foi aplicado
aos trabalhadores que faltavam ao serviço (Quick & Laperlosa, 1982).
Estudos citados por Lee e Eriksen (1990) indicam que o absenteísmo é inversamente
proporcional à satisfação no trabalho, e a ausência pode ser consideradauma forma de se
afastar de pequenas situações indesejáveis. A observação de fatores como condições de
trabalho, natureza da supervisão, estilos de liderança, participação na tomada de decisões e
relacionamentos profissionais pode ajudar a entender o impacto do absenteísmo nas
organizações.
O índice de absenteísmo refere-se ao controle das ausências nos momentos em que os
trabalhadoresencontram-se em seu tempo programado de jornada de trabalho. O conceito
pode ainda ser melhor compreendido pelo somatório dos períodos em que os empregados de
determinada organização ausentam-se do trabalho, incluindo atrasos, dentro de sua jornada
normal de trabalho.
No Brasil, várias são as dificuldades encontradas para estudar e quantificar o
absenteísmo por doenças e como conseqüência não hácomo precisar o ônus econômico
acarretado pelas ausências ao trabalho (Nogueira e Azevedo, 1982).
O absenteísmo tem exigido muito das organizações e de seus administradores, devido
suas causas ser ligado a vários fatores, que vão desde as questões sociais, saúde, gestão de
pessoas, entre outros problemas, tornando assim, este tema complexo e difícil de ser
gerenciado.
III SEGeT – Simpósio deExcelência em Gestão e Tecnologia 2
Seu efeito é negativo, onde a ausência dos trabalhadores diminui a produção, reflete
nos indicadores de qualidade de forma negativa e como conseqüência repercute diretamente
na economia.
O alto nível de competitividade em empresas de ponta, demanda a necessidade do
perfeito equilíbrio entre produtividade e capacidade de produção estimada. Para a efetividadedas mesmas, faz-se necessário à prevenção de qualquer tipo de ocorrências que reduzam a
possibilidade de vantagens competitivas. Para tanto, o nível de absenteísmo deve ser reduzido
até quase à escala zero, bem como a eliminação das causas.
1.1 COMPREENDENDO O ABSENTEÍSMO NA INDUSTRIA.
A industria automobilística brasileira debate-se com a concorrência acirrada pela
atração de projetosmundiais visando tanto o mercado interno quanto a exportação. Tais
concorrências estão atreladas ao indicador de desenvolvimento humano brasileiro, ao câmbio,
às facilidades de infra-estrutura e à capacidade de solução de problemas relacionados ao custo
de produção no país.
Neste aspecto as montadoras tomam a iniciativa de tratar cada um dos componentes do
custeio que não agregam valor ao serviço...
tracking img