Aborto na china

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (513 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ABORTO NA CHINA

“De acordo com o Advogado chinês de direitos humanos TENG BIAO, a razão pela qual a política de planejamento familiar pode matar incompatíveis bebes antes de nascer é porque apolítica e o desempenho dos ofícios do governo tem precedência sobre a lei” (revista VEJA, internet)
Quando paro pra pensar em quais são os motivos que leva uma nação como a China a tomar esse tipo deatitude, fico intrigada porque é uma ação muito brusca, os meios utilizados ofendem o direito universal do homem que é o direito a vida, apesar que já vem de longa data esse tipo de imposição, mais éuma forma cruel de lidar com o problema da super população
Sabe-se que a China é o país mais populoso do globo, e seus governantes preocupados com a distribuição de seus recursos, adotaram a políticado filho único, criada desde 1979, e sua finalidade é conter o avanço populacional, com essa lei fica expressamente proibido qualquer casal ter mais que um filho, quando acontece da mulher engravidarpela segunda vez o ESTADO obriga a mãe abortar a criança.
A China legalizou o aborto em 1950, mas a prática não se tornou comum até o governo começar a aplicar o limite de um único filho, o controleda natalidade gera desequilíbrio na proporção entre os sexos, já que as famílias tendem a abortar meninas, devido a tradicional preferência por meninos.
O governo afirma que o controle danatalidade evitou 400 milhões de nascimentos no país mais populoso do mundo, que tem 1,3 bilhões de habitantes, para os governantes não importa os meios, alegando que são amparados pela lei que dá o direito aNação a obrigar a mãe abortar, e sim o resultado que é manter o controle da natalidade.
“A política chinesa do filho único provoca mais violência contra as mulheres do que qualquer outra política nomundo; mais do que qualquer outra política oficial na história mundial”. Esta denúncia é de Reggie Littlejohn, fundadora da Women’s Rights Without Frontiers – uma organização internacional contra o...
tracking img