Abordagem terapeutica precoce ao paciente reanimado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2687 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE SÃO MARCOS UNIDADE DE GOIÁS

PRÓ-REITORIA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA

CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM FISIOTERAPIA

ESPECIALIZAÇÃO EM FISIOTERAPIA CARDIOPULMONAR E TERAPIA INTENSIVA











ABORDAGEM TERAPÊUTICA PRECOCE AO PACIENTE REANIMADO: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA








Michelly Valeria de Souza








GOIÂNIA

2010UNIVERSIDADE SÃO MARCOS UNIDADE DE GOIÁS

PRÓ-REITORIA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA

CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM FISIOTERAPIA

ESPECIALIZAÇÃO EM FISIOTERAPIA CARDIOPULMONAR E TERAPIA INTENSIVA







ABORDAGEM TERAPÊUTICA PRECOCE AO PACIENTE REANIMADO: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA








Michelly Valeria de Souza
















GOIÂNIA

2010ABORDAGEM TERAPÊUTICA PRECOCE AO PACIENTE REANIMADO: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA


Michelly Valeria de Souza







































Goiânia

2010




ABORDAGEM TERAPÊUTICA PRECOCE AO PACIENTE REANIMADO: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA
THERAPEUTIC APPROACH TO EARLY PATIENT RESUSCITATED: A LITERATURE REVIEW
Michelly Valeria deSouza

Resumo
A parada cardiorrespiratória tem uma elevada taxa de mortalidade, dos pacientes que são reanimados uma percentagem elevada fica com seqüelas neurológicas, resultantes da lesão ocorrida tanto no período de ausência de circulação ou durante a reperfusão. No presente estudo tem como objetivo revisar a abordagem terapêutica precoce ao paciente reanimado, com ênfase em métodos atuais,e o papel da equipe de fisioterapia nesse contexto. Revisamos estudos multicêntricos e ensaios randomizados indexados no LILACS, MEDLINE e SCIELO sobre a abordagem ao paciente reanimado. Vinte e três publicações foram avaliadas, sendo que em doze a hipotermia terapêutica após a reanimação parece ser uma opção válida associada à diminuição destas seqüelas neurológicas.
Descritores: hipotermia,pcr, fisioterapia.

Abstract

Cardiac arrest has a high mortality rate and patients that has been revived develop neurological sequels due both stopping circulation and reperfusion time. In the present study aims to review the therapeutic approach to early patient resuscitated, with emphasis on current methods, and the role of the physical therapy team in this context We reviewed multicentricstudies and randomized trials indexed in LILACS, SCIELO and MEDLINE about the revived patient approach. Twenty-three papers were assessed and in twelve the therapeutic hypothermia seems to be a value option to decrease these neurological sequels.

Key-words: hypothermia, pcr ,physical therapist.


Introdução

A Parada Cardiorrespiratória (PCR), independente da causa subjacente, temmorbidade e mortalidade elevada, sendo a sobrevida inferior a 40%, se essa ocorrer no hospital, e inferior a 10% se ocorrer no ambulatório (REA et al., 2003). Caso a PCR ocorra em ambiente extra-hospitalar as taxas de sobrevida variam entre 5-35 % (BERNARD, 1998). Dos pacientes que sobrevivem muitos ficam com seqüelas neurológicas (FISCHER et al.,1999), sendo a lesão neurológica anóxica umaimportante causa de morbidade e mortalidade (EDGREN et al., 1998).
O tratamento após a PCR destina-se a preservar as funções orgânicas, em particular a cerebral, evitando a progressão da lesão e mantendo adequada a pressão de perfusão tecidual. Esta estratégia é complementar da abordagem diagnostica e terapêutica da etiologia da PCR e de potenciais complicações (ANDRÉA, 2002).
Ofisioterapeuta por cuidar de pacientes com diversos tipos de patologias sendo graves e em situações de urgência e emergência deve estar apto a reconhecer a PCR e prestar pronto atendimento eficaz. O fisioterapeuta tem um papel importante ao que se refere à manutenção das vias aéreas e assistência ventilatória através da avaliação, atendimento e monitorização. Na ausência das manobras de reanimação em...
tracking img