Abordagem centrada na pessoa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1170 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ACP




Nome aluno
Nome aluno



















MARÇO/2012





SUMÁRIO









1) Conceito deACP........................................................................................ 2

2) Características e influências da ACP..........................................................3

3) Fases da ACP..............................................................................................4MARÇO/2012


FASES DA ABORDAGEM CENTRADA NA PESSOA
Como já foi mencionado, a ACP é uma proposta teórica de psicoterapia elaborada por Carl Rogers nos anos 40 voltada para explorar as potencialidades do homem em sua totalidade. Para Rogers o ser humano tem uma tendência natural de desenvolver-se em uma direção positiva e baseado nessa ideia e na própria experiência comopsicólogo, ele desenvolveu seus conceitos que foram se modificando ao longo do tempo, já que os seus interesses foram se diversificando em sua caminhada. Por esse motivo, estudiosos resolveram dividir o legado( pensamentos e conceitos) de Rogers para uma melhor compreensão. A divisão mais adotada foi formulada por Harl e Tomlinson e consiste nas fases: Fase não diretiva ,Fase reflexiva, Faseexperiencial e Fase coletiva ou inter-humana. No início , o foco de Rogers era a subjetividade do indivíduo e posteriormente, suas ideias se pautaram em explicações transcendentais do universo e do homem e na questão social como um todo.

3.1) FASE NÃO DIRETIVA (1940-1950)
Esta fase foi caracterizada sobretudo pela ideia de independência do cliente para com o psicólogo já que a intenção de Rogersera não dirigir a sessão para o indivíduo desenvolver-se de forma responsável e não esperar que o próprio psicólogo intervisse diretamente na solução do problema. Aliás, nesta fase, o foco da psicoterapia era o indivíduo e não resolver o problema de forma isolada. Rogers afirma em seu livro Psicoterapia e Consulta Psicológica (pag.28):

“...O objetivo não é resolver um problema particular, masajudar o indivíduo a desenvolver-se para poder enfrentar o problema presente e os futuros de uma maneira mais perfeitamente integrada....”

Vale salientar que essas ideias surgiram de sua atuação clínica com crianças no final da década de 30 . A psicoterapia não diretiva ou teoria não diretiva foi a primeira nomeação da ACP e também tinha como características a prevalência dos aspectosemocionais sob os intelectuais já que a intenção de Rogers era mostrar que a existência da maioria das conflitos tinha mais relação com o sentimento do que com a razão, já que segundo ele:

“ … a maior parte das desadaptações não são falhas no saber, mas que o conhecimento é ineficaz porque está bloqueado pelas satisfações afetivas que o indivíduo encontra na sua atual desadaptação....”. (pag.29)Além disso, esta fase se caracteriza por enfatizar mais o presente do que o passado do indivíduo e por considerar que a relação terapêutica é uma experiência de crescimento. Rogers defendia uma postura mais neutra em que o profissional deveria intervir o mínimo possível para que o cliente conduzisse a sessão. Ele também abriu mão do status de especialista para tornar mais próxima e confortável arelação com seus pacientes. Essa ideia da não-diretividade recebeu severas críticas ,pois concluiram que o terapeuta não se manifestaria na sessão, no entanto, a inteção dele era apenas quebrar essa barreira de autoridade versus paciente.

3.2 FASE REFLEXIVA (1950-1957)
Esta fase de Rogers reflete claramente uma mudança na sua proposta inicial (teoria não diretiva) sugerindo uma “postura” mais...
tracking img