1. Resumo do livro raizes do brasil de sergio buarque de holanda

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2955 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

Para melhor compreender não só a mentalidade politico social do Brasil bem como nossas estruturas e relações sociais Sergio Buarque de Holanda regressa aos tempos de descobrimentos de nossa terra e explica-nos como nossa historia esta relacionada às nações que aqui chegaram e tentaram adaptar uma forma de cultura e estrutura existentes em países tão distantes do nosso.
O contatocom o continente europeu nos deixou inúmeros legados. Dentre eles, poderiam ser citados a repulsa mantida ate hoje pelo trabalho, uma mentalidade patriarcalista, ou ate mesmo uma politica com privilégios destinados à oligarquias, que não estiveram restritos aos tempos de colônia lusitana mas que ainda traz consequências.
Sergio Buarque de Holanda demonstra que a realidade do Estado Brasileiro estaintimamente ligada ao passado histórico, e que pra mudar uma realidade atual seria necessário mudar as formas de pensar e agir importados das nações ibéricas.

1. RESUMO DO LIVRO RAIZES DO BRASIL DE SERGIO BUARQUE DE HOLANDA

A tentativa de implantar a cultura europeia no Brasil trouxe inúmeras consequências, já que possuímos uma realidade física totalmente diferente dos paísescolonizadores. Da Europa foram importadas nossas formas de convívio, ideologias ate mesmo nossas instituições, o que nos tornou, segundo Sérgio Buarque Holanda, desterrados em nossa terra. Para entender o Brasil atual é necessário retroceder e analisar nossa história, pois trazemos muito das nações colonizadoras.
Uma das características marcantes das nações ibéricas e que as difere das demais naçõeseuropeias é a demasiada importância que eles dão ao individual, à autonomia de cada um dos homens em relação aos semelhantes no tempo e no espaço. E essa valorização faz surgir instituições, associações e organizações falhas quando o assunto é a coletividade. A falta de união na sociedade não representa, portanto, um fenômeno moderno.
Alguns acreditam que retornar ao passado pra reviver as tradições éuma forma de evitar a desordem, outros creem o contrario que as inovações e as vanguardas trouxeram maiores benefícios às sociedades do que o tradicionalismo. A escolástica na idade media foi criadora justamente por ter sido atual em uma época que o pensamento se subordinava a uma moral cosmogônica.
Portugal e Espanha parecem trazer em suas raízes uma injustiça social de certos privilégios,principalmente de privilégios hereditários. O prestigio pessoal, independente do nome herdado, manteve-se continuamente nas épocas mais gloriosas da historia das nações ibéricas. A nobreza lusitana nunca conseguiu construir uma aristocracia fechada diferentemente das outras nações em que existia uma nítida separação de classes.
Outra questão a ser citada é a repulsa que as nações ibéricas nutrem emrelação a toda moral fundada no culto ao trabalho. Uma digna ociosidade sempre foi mais bem quista a um bom português do que a luta cotidiana por seu sustento. Onde prevalece uma moral do trabalho coexiste maior ordem e tranquilidade entre os cidadãos, já que o esforço pela melhoria dos serviços destinados a coletividade gerariam uma harmonia entre os interesses. Tradando-se a sociedade lusitana deuma coletividade de indivíduos que valorizam a individualidade se compreende a carência da moral de trabalho.
A experiência e a tradição ensinam que toda cultura só incorpora os traços de outra cultura quando estes podem se adaptar aos seus quadros de vida. No caso brasileiro, ainda nos associamos muito à cultura ibérica, principalmente a lusitana.
Os Portugueses conseguiram tornarem-sepioneiros nas conquistas de novas terras. Nenhum outro povo do Velho Mundo esteve tão bem preparado para a exploração de outras nações na era quinhentista. Apesar disto, essa empreitada não ocorreu de maneira programada e organizada, mas sim com desleixo e certo abandono. Existia uma valorização no espirito aventureiro.
Os lusitanos procurar recriar aqui de sua origem, fizeram-no com uma facilidade...
tracking img