1. Pib como foi o crescimento da economia brasileira nos últimos cinco anos e qual a perspectiva para 2012?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 75 (18700 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PIB


O PIB é um índice importante para medir o crescimento econômico de um país.
PIB (Produto Interno Bruto) é a soma de todos os serviços e bens produzidos num período (mês, semestre, ano) numa determinada região (país, estado, cidade, continente). O PIB é expresso em valores monetários (no caso do Brasil em Reais). Ele é um importante indicador da atividade econômica de uma região,representando o crescimento econômico. Vale dizer que no cálculo do PIB não são considerados os insumos de produção (matéria-prima, mão-de-obra, impostos e energia).
A Fórmula para o cálculo do PIB de uma região é a seguinte: PIB = C+I+G+X-M. Onde, C (consumo privado), I (investimentos totais feitos na região), G (gastos dos governos), X (exportações) e M (importações).
O PIB per capita (por pessoa),também conhecido como renda per capita, é obtido ao pegarmos o PIB de uma região, dividindo-o pelo número de habitantes desta região.
O PIB do Brasil no ano de 2011, em valores correntes, foi de R$ 4,143 trilhões (crescimento de 2,7 % sobre o ano de 2010).

PIB do Brasil em 2012
1º e 2º Trimestres de 2012
- O PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil no primeiro trimestre de 2012, divulgadopelo IBGE em 1 de junho, apresentou um crescimento de apenas 0,1% entre janeiro e março. Foi um crescimento fraco que aponta um processo de desaceleração da economia em 2012.
- Já no 2º trimestre de 2012 (abril a junho) a economia brasileira voltou a decepcionar registrando um aumento fraco de 0,4% (dados divulgados pelo IBGE em 31 de agosto) em comparação ao trimestre anterior. As medidas dogoverno (queda de juros e redução de IPI para alguns setores da economia) não resultaram no crescimento econômico esperado.
- Nos últimos doze meses (até junho de 2012) o PIB brasileiro cresceu apenas 1,2%.
Principais fatores que causaram o fraco crescimento do PIB no primeiro trimestre de 2012:
- Crise econômica na Europa;
- Queda no consumo interno (principalmente das famílias), provocadoprincipalmente pelo aumento do endividamento das famílias;
- O aumento das importações (maior que as exportações) e o clima prejudicaram o setor agropecuário que apresentou uma retração de 7,3%.
- O crescimento fraco do setor de serviços: apenas 0,6%.

Os fatores que ajudaram a queda não ser maior:

- O setor industrial, movido pelo aumento das receitas das industriais, apresentou um crescimentode 1,7%.
- Os gastos do governo aumentaram 1,5%

Reação do governo

Com o objetivo de acelerar o crescimento do PIB em 2012, o governo brasileiro vem adotando algumas medidas como, por exemplo, diminuição da taxa de juros (Selic). Redução de impostos como, por exemplo, o IPI (Produto sobre Produtos Industrializados) para alguns setores da economia (eletrodomésticos, automóveis, materiais deconstrução) também faz parte do arsenal do governo para evitar a desaceleração da economia brasileira.

Perspectivas

De acordo com muitos economistas, o PIB brasileiro deve crescer de 1,5% a 2,5% em 2012, em função do agravamento e contaminação das economias dos países emergentes pela crise europeia.

Comparação do crescimento do PIB brasileiro com de outros países no 1º trimestre de 2012(em relação ao trimestre anterior):

- Brasil: 0,1%
- Espanha: -0,3%
- Reino Unido: -0,2%
- Itália: -0,8%
- Alemanha: 0,5%
- Estados Unidos: 0,5%
- Japão: 1%

Mercado eleva inflação em 2012 e mantém previsão de PIB
Do UOL, em São Paulo.

O mercado elevou a projeção para a inflação neste ano, de 5,35% para 5,36%, e manteve a previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em1,57%, mostrou a pesquisa Focus, do Banco Central, divulgada nesta segunda-feira (1º).
Com isso, a perspectiva do mercado para a inflação afasta-se ainda mais do centro da meta do governo, de 4,5% pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
Para 2013, o mercado reduziu a expectativa de inflação. A expectativa dos analistas consultados foi reduzida de 5,5% para 5,48% para o ano que vem....
tracking img