076170220752

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1670 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR TEOLÓGICO CRISTÃO – IESTEC
DÁVILA NAYANE P. LOPES
FRANCISCO DE ASSIS GOMES TORRES
MARIA APARECIDA MENDONÇA MUNIZ
NEUZELY DE ANDRADE COSTA

O ENSINO DE LINGUA ESTRANGEIRA PARA CRIANÇAS
BREVES REFLEXÕES

BATURITÉ- CEARÁ
NOVEMBRO DE 2012

O ENSINO DE LINGUA ESTRANGEIRA PARA CRIANÇA
BREVES REFLEXÕES

DÁVILA NAYANE P. LOPES
FRANCISCO DE ASSIS GOMES TORRESMARIA APARECIDA MENDONÇA MUNIZ
NEUZELY DE ANDRADE COSTA

Projeto de pesquisa apresentado à disciplina de Inglês Instrumental II, como requisito parcial para referida disciplina do curso de Letras da Faculdade IESTEC - Instituto de Ensino Superior Teológico Cristão, no Município de Baturité.
Sob orientações da Professora: Marijara Rocha.

BATURITÉ- CEARÁ
NOVEMBRO DE 2012

SUMÁRIO

1-INTRODUÇÃO....................................................................................... 4
* TEMA

* DELIMITAÇÃO DO TEMA

2- DESENVOLVIMENTO ......................................................................... 5
* O ENSINO DE LINGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: Quanto mais cedo melhor?

* O PROFESSOR DE LINGUA ESTRANGEIRA E AS PRINCIPAISDIFERENÇAS ENTRE O APRENDIZ ADULTO E A CRIANÇA

* A GRAMÁTICA, A ORALIDADE E A ESCRITA NO ENSINO DE LINGUA ESTRANGEIRA

3- CONCLUSÃO....................................................................................... 9

4-REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.................................................. 10

INTRODUÇÃO

TEMA

O ensino de língua estrangeira para crianças
Breves reflexõesDELIMITAÇÃO DO TEMA
Teceremos reflexões sobre a importância da aprendizagem de línguas na infância, sobre a relevância motivação e da qualidade das interações para um ensino cujo objetivo principal recai na formação integral do aluno, como também sobre o papel da gramática, da oralidade e da língua materna no processo.

DESENVOLVIMENTO

* O ENSINO DE LINGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIESINICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: Quanto mais cedo melhor?

Mas com que idade começar a estudar inglês? Quanto mais cedo melhor?
De acordo com especialistas, não há idade para submeter a criança à aprendizagem de um idioma. De acordo com o doutor em Linguística e diretor pedagógico do Red Balloon Bilíngue, Marcello Marcelino, já com 12 horas de nascimento os bebês apresentam reações diferentes napresença de língua estrangeira. "Quaisquer afirmações sobre aspectos negativos são baseadas em pesquisas antigas e atualmente desprovidas de fundamento, já que as atuais apontam na direção oposta", afirma.
“Crianças assimilam línguas com mais facilidade, porém têm grande resistência ao aprendizado formal, artificial e dirigido. As crianças, mais do que os adultos, precisam e se beneficiam de contatohumano para desenvolver suas habilidades linguísticas. Entretanto, se perceberem que a pessoa que deles se aproxima fala sua língua-mãe, dificilmente se submeterão à difícil e frustrante artificialidade de usar outro meio de comunicação. Elas só procuram assimilar e fazer uso da língua estrangeira em situações de autêntica necessidade, desenvolvendo sua habilidade e construindo seu próprioaprendizado a partir de situações reais de interação em ambiente da língua e da cultura estrangeira.” (SCHÜTZ, 2004) |

A aprendizagem de língua estrangeira para adulto é mais difícil, pois ele está “contaminado” pela escrita e pelos fonemas da língua maternos já adquiridos, além de já ter passado pela idade crítica. Como a criança ainda não domina a escrita (dependendo da idade) e seu aparelhoauditivo e fonológico (órgãos da fala) ainda estão em desenvolvimento, a possibilidade de aprender uma língua estrangeira – com sistema fonológico diferente – é maior.

* O PROFESSOR DE LINGUA ESTRANGEIRA E AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE O APRENDIZ ADULTO E A CRIANÇA

De acordo com Brown (2001) a diferença primária entre o aprendiz adulto e a criança recai no foco de atenção de ambos. O foco...
tracking img