053382520981

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5237 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo - Plantão Psicológico




1 REFERENCIAL TEÓRICO


1.1 PLANTÃO PSICOLÓGICO

1.1.1 Conceito

A transição social global por que passa a humanidade, exige hoje uma mudança de paradigma, quando se trata de focar o homem como um ser biopsicosocioespiritual-ecológico (VASCONCELLOS, 1998 apud SILVA; MÜLLER, 2007, p. 4), dentro deste contexto social global. Crescimentopopulacional constante, desemprego, ameaça de extinção pela degradação ecológica, aquecimento global, mudanças nos relacionamentos interpessoais, decadência de valores, violência, etc., são fatores que fazem parte do dia-a-dia das pessoas. Derivadas do estresse, surgem então, as chamadas doenças da vida moderna, onde o problema mais comum nos brasileiros são os distúrbios de ansiedade. (TESSARI, 2007).Exemplo condizente do colocado acima é o que fala Schmidt (2004), sobre o Plantão Psicológico do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP), que desde o início dos anos 90, tem convivido com um aumento cada vez maior de clientes, concomitantemente a um agravamento dos problemas emocionais dos mesmos. Segue a autora, complementando que a partir de 1995 essa situação tem-setornado mais evidente ainda, coincidindo com a degradação progressiva da situação socioeconômica da população de média e baixa renda.
Benjamin (1985b; 1989 apud Morato, 1999, p.104), ao analisar as transformações sociais que simultaneamente, com os avanços tecnológicos, afetam o mundo moderno, frisa “o desaparecimento de dispositivos propícios à elaboração e à transmissão da experiência pessoale coletiva presentes no chamado mundo tradicional.” Para o autor,


a comunicação de massa, o trabalho industrial e a reprodução tecnológica como manifestação artística relacionam-se com o declínio da experiência e estão ligados aos fenômenos de isolamento, desenraizamento sociocultural, solidão e desamparo presentes na vida das coletividades nas grandes metrópoles.

ParaMorato (1999), a existência deste isolamento, desenraizamento, solidão e desamparo, é fator gerador de muitos pedidos de ajuda psicológica.
Dentro desse contexto a Psicologia não pode eximir-se do seu papel de promover a dignidade e a integridade do homem, tanto teórica, técnica e praticamente. A Psicologia não pode isentar-se da responsabilidade que lhe cabe – fazer parte na busca desoluções para as necessidades da pós-modernidade. As necessidades contemporâneas exigem que a Psicologia amplie sua visão do social, que o atendimento àqueles que necessitam de apoio psicológico em seu contexto sociocultural seja suprido. Trata-se de fazer acontecer “o papel do psicólogo como um agente contribuidor de transformação e como multiplicador social”. (MORATO 1997 apud TASSINARI, 1999, p. 44).Mesmo convivendo com a influência do modelo médico, de acordo com Tassinari (1999, p. 1), “onde os fatores sociais e culturais desempenham um papel secundário, nota-se cada vez mais a necessidade de estudo, pesquisa e desenvolvimento de procedimentos orientados para a promoção da saúde.”
As colocações acima levam a inferir que uma nova tendência, que está afirmando-se e aperfeiçoando-se,originária da Psicologia Clínica, venha a contribuir enormemente neste contexto contemporâneo – o Plantão Psicológico. (BARTZ, 2006).
Trata-se de um procedimento psicoterapêutico de vital importância, ao prestar atendimento à pessoa no momento em que o seu sofrimento psicológico se instala, isto é, em situação emergencial. É nessa situação de emergência que aparece a indagação: onde procurarajuda, que atendimento seria mais adequado? Mahfoud (1987 apud TASSINARI, 1999, p. 124), em sua explicação sobre o que vem a ser o plantão, responde a essas indagações:

É um tipo de intervenção psicológica, que acolhe a pessoa no exato momento de sua necessidade, ajudando-a a lidar melhor com seus recursos e limites, ‘na medida em que [o plantonista] se coloca disponível a...
tracking img