Ética

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1169 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
I – NORMAS ÉTICAS.

As normas éticas não envolvem apenas um juízo de valor sobre os comportamentos humanos, mas culminam na escolha de uma diretriz considerada obrigatória numa coletividade.

Toda norma ética expressa um juízo de valor, ao qual se liga uma sanção, isto é, uma forma de garantir-se a conduta que, em função daquele juízo, é declarada permitida, determinada ouproibida.


A vida em sociedade só é possível uma vez presente regras determinadas. Essas regras de cunho ético emanam da moral e do Direito. Tanto a moral como o Direito são regras de conduta.




II – ORIGEM DA ÉTICA.
Os primeiros conceitos de ética surgiram na Grécia Antiga, no Séc. IV A.C, através de diversos filósofos como Sócrates, Platão, Epicuro, Aristóteles eoutros, procuraram estudar a ética como uma área da filosofia que estudava as normas da sociedade, a conduta dos indivíduos e o que os faz escolher entre o bem e o mal.


III – SÓCRATES.

[pic] Sócrates (469 ou 470 a.C.-339 a.C), é um marco. A ponto de os que vieram antes dele receberem todos, apesar de suas diferenças, o nome genérico de “pré-socráticos”. Há quem considere que afilosofia propriamente dita só começou – ou, ao menos, só chegou à maturidade com Sócrates.


Filho de um escultor e de uma parteira, Sócrates nasce em Atenas. Figura muito conhecida na cidade, talvez já fosse reconhecido como “sábio” quando contava cerca de 40 anos.


Sócrates simplesmente pergunta. Não ensina; quer aprender. Seu pensamento parece desprovido de conteúdo. Mas, senão há ensinamentos, ele propõe algo. Destruindo as respostas fáceis dos interlocutores, mostra que o pensamento deve ser mais prudente. Se as respostas saem fáceis é porque a pergunta foi mal formulada, e apenas contorna o problema.


IV - ÉTICA NO CONTEXTO DE SÓCRATES.


A Sócrates interessam o homem e suas ações, exatamente aquelas tidas como virtuosas, numa época em que servirtuoso é quase sinônimo de cidadão e tudo se justifica em nome da virtude – até mesmo as injustiças. Ele pergunta o que é sabedoria, a beleza, a coragem, a justiça porque procura, a partir desses diversos aspectos da virtude, chegar à questão das questões: o que é a virtude?


Conhecê-la torna-se, assim, o principal objetivo do verdadeiro conhecimento – só pratica o mal quem ignora oque seja a virtude. E quem tem o verdadeiro conhecimento só pode agir bem. Desse modo, conhecimento e virtude tornam-se sinônimos. Com Sócrates, as questões morais deixam de ser tratadas como convenções baseadas nos costumes, as quais se modificam conforme as circunstâncias e os interesses, para se tornar problemas que exigem do pensamento uma elucidação reacional. Nesse sentido ele é o fundador daÉtica.


Pensar racionalmente as questões morais implica denunciar tudo aquilo que aparece como virtude, desmascarando-a na sua falsidade. Mas com isso, os poderosos decidem condená-lo. Sua morte é decretada, espera-se que ele fuja, mas Sócrates, cidadão ateniense, acha que a lei é soberana. Despede-se serenamente dos amigos e morre tomando um cálice de cicuta, veneno extraído de umapequena planta que crescia em pântanos nos arredores da cidade.

V – PLATÃO.

[pic] Platão (c. 428 – 347 a.C), seguidor de Sócrates e mestre de Aristóteles, é quem dá à filosofia a sua primeira grande sistematização. Ele nasceu em Atenas e ao contrário de Sócrates, que vinha de uma família humilde, Platão era integrante de uma família rica, de antiga e nobre linhagem.


Estefilósofo se encontrava no limiar de uma época, entre os valores antigos e um novo mundo que emergia, o que lhe propiciou uma riqueza de ideias sem igual. Ele abordava os mais diversos temas. Sua obra é um dos maiores legados da humanidade, abrangendo debates sobre ética, política, metafísica e teoria do conhecimento.


Seguindo suas ideias reformistas, Platão fundou sua escola em...
tracking img